Fale Conosco : (45) 3025-1313

Em rodada de negociação, bancários criticam abusos das metas nos bancos

23/07/2018

 

Segundo a Contraf-CUT, não houve avanços nas conversas com a Fenaban. Próxima reunião será na quarta-feira (25)
por Redação RBA publicado 20/07/2018 13h52
 
JAÍLTON GARCIA/CONTRAF-CUT
contraf.jpeg

Bancários apontaram que as cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho não estão sendo respeitada

São Paulo – Durante a terceira rodada de negociaçõesda campanha nacional unificada deste ano, nesta quinta-feira (19), bancários discutiram novas reivindicações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Desta vez, as principais pautas foram o fim do assédio moral e as metas abusivas, que resultam no adoecimento dos trabalhadores.

Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), não houve avanço nas conversas. Responsáveis por 1% dos empregos criados no país, o bancos são responsáveis por 5% dos afastamentos por doença, entre 2012 e 2017, diz a entidade.

Os bancários afirmam que as cláusulas da convenção coletiva não estão sendo respeitadas e precisam ser ajustadas para promover melhores condições de trabalho. "Discutimos várias cláusulas e, inclusive, as metas. A pressão e a cobrança causam o adoecimento do trabalhador. Isso significa que é urgente encontrarmos uma solução para essa cobrança abusiva. As principais doenças são transtornos metais e lesões por esforços repetitivos", diz a presidenta da Contraf-CUT, Juvandia Moreira.

Entre as reivindicações, está o fim da revalidação dos atestados médicos apresentados pelos trabalhadores, na maioria das vezes emitido por profissional conveniado pelo próprio plano de saúde do banco, o responsável por acompanhar a saúde dos bancários.

"A Fenaban apenas se comprometeu a estudar melhor alguns pontos da nossa pauta, que já tinha sido apresentada com antecedência. A saúde dos bancários vai de mal a pior. Não à toa, em consulta nacional, a categoria apontou o combate ao assédio como prioridade. Além de adoecer, os bancários enfrentam enormes dificuldades colocadas pelos bancos para o tratamento”, destaca a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ivone Silva.

As próximas rodadas serão realizadas na quarta-feira (25), sobre emprego, e também em 1º de agosto, quando serão discutidas as cláusulas econômicas. Neste último dia, a federação dos bancos se comprometeu a apresentar uma proposta final para os trabalhadores. A data-base é 1º de setembro. (Fonte RBA)

 




  Email

  secretaria@sindicatobancariosfoz.com.br

  Telefone

(45) 3025-1313

Nossa Localização

Av. Jorge Schimmelpheng, 600
Sala 205, Ed. Center Foz, Centro
CEP 85851-110 | Foz do Iguaçu | Paraná

FILIE-SE

Fortaleça seu sindicato!

Todos direitos reservados a Sindicato dos Bancarios Foz - Copy right 2017 | Developed